domingo, 12 de maio de 2013

Mestra Maria Luziara



Maria Luziara Princesa da Flor da Jurema Preta

 Uma das princesas mais amadas dentro da Jurema Sagrada Catimbó. Mestra Maria Luziara ta para o Catimbó como Oxum esta para o Candomblé. 


 Mestra Maria Luziara a Mestra Princesa da Flor da Jurema Preta
 Não ha comparação somente informar o quando os Juremeiros ama essa princesa mesmo porque Maria Luziara e um espírito que teve uma vida na terra e na sua passagem foi encantada na flor da Jurema Preta e se apresenta em uma forma mais jovem apesar de sua idade na época de sua passagem para o reinos dos encantados da Jurem Preta.         Os encantados da Jurema Sagrada  são pessoas que teve vidas e foi encantado na sua passagem em animal ou vegetal.- Os Orixás são divindades da natureza.- Umbanda são o culto a espíritos em evolução.          Eu tenho que falar primeiro da Historia do Brasil, antes mesmo de ser Brasil.Irmãos leiam e conheçam a historia desta minha maravilhosa Princesa encantada na flor da jurema preta Maria Luziara da conceição. 
______________________Antes de 1500.
 A tese mais aceita é que os povos indígenas das Américas são descendentes de caçadores asiáticos que cruzaram o passando da Sibéria para a América do norte.Os mais antigos povoadores do atual território brasileiro chegaram há aproximadamente 12 mil anos. Contudo, foi encontrado em lagoa santa (minas gerais) o crânio de uma mulher de traços negroides, batizada de Luzia, que viveu há 11.500 anos.Deste modo, alguns pesquisadores consideram provável que populações negroides também tenham vivido nas Américas, e que estas foram exterminadas ou assimiladas pelos povos mongroides muitos séculos antes da chegada dos europeus. 
____________________No século XVI
 O território nacional não foi imediatamente ocupado pelos europeus partir do descobrimento do Brasil em 1500.A colonização começou somente a partir de 1532. Antes disso, havia apenas feitorias nas quais o pau-brasil era armazenado esperando os navios que vinham da metrópole.Apenas alguns degredados, desertores e náufragos haviam se estabelecido em definitivo no Brasil, vivendo e se miscigenando com as tribos indígenas.Ao contrário do que muitos pensam os primeiros colonos não foram só ladrões e assassinos ou prostitutas mandados para o Brasil, mais maioria era composta por camponeses pobres, agregados de um pequeno nobre que vinha estabelecer engenhos e plantações de cana-de-açúcar no Brasil.Apenas alguns poucos eram criminosos, em geral pessoas perseguidas pela igreja por sua falta de moral ou por cometerem pequenos delitos: judeus, cristãos-novos, bígamos, sodomitas, padres sedutores, feiticeiras, visionárias, blasfemadores, impostores de todas as espécies.O índio brasileiro não suportava a escravidão.Acostumado a viver durante milênios a um meio de vida livre, nômade, a mortalidade indígena no meio escravocrata era muito alta.O índio brasileiro se negava a trabalhar para o colonizador: muitos fugiam ou se suicidavam.A situação caótica obrigou os colonos a importar mão-de-obra do continente africano.É a partir da década de 1550 que começou a aportar na colônia os primeiros navios com escravos da áfrica.Além de resolver o problema da mão-de-obra (faltavam índios e portugueses), o tráfico negreiro era muito rentável.No século xvi desembarcaram no Brasil em torno de 50 mil portugueses e 50 mil africanos. 

Mestra Maria Luziara - Flor da Jurema
_________________________Século XVI
O desenvolvimento da cultura de cana-de-açúcar faz crescer o número de escravos africanos desembarcados na colônia, vindos, sobretudo de angola e da costa da mina para o litoral do nordeste.
A imigração portuguesa continuou reduzida. Portugal não tinha população suficiente para mandar grandes números de colonos para o brasil.A população se concentra nos litorais nordestinos e Sudestino. O resto do país segue ocupado apenas pelos índios.No século xvii desembarcaram 550 mil africanos e 50 mil portugueses.
 ___________________________Século XVIII
O desenvolvimento da mineração trouxe para o Brasil centenas de milhares de africanos, que foram escravizados na extração de ouro.         Um fato novo foi, pela primeira vez na história da colônia, a vinda de um enorme contingente de colonos portugueses.
        Tal surto migratório deve-se a alguns fatores: Portugal e, em particular, a região do minho, teve uma alta taxa de crescimento populacional e, em conseqüência, superpopulação.
         As notícias de que na colônia sul-americana estava ocorrendo a exploração da mineração serviu como esperança para milhares de portugueses que resolveram cruzar o oceano atlântico e se aventurar nas minas gerais.A imigração de casais açorianos para o litoral do sul do Brasil foi de fundamental importância para a demografia da região.No século XVIII, desembarcaram um milhão e 600 mil Africanos, e 600 mil portugueses no brasil.O Brasil passou a possuir a maior população africana fora da áfrica e a maior população lusitana fora de Portugal.

Princesa da Flor da Jurema é Maria Luziara, esta para o Catimbó como Oxum para o Candomblé.


 ___________ Entrando na Historia da Mestra Maria Luziara 

        Estima-se que, no início da colonização portuguesa, cerca de quatro milhões de ameríndios viviam no atual território brasileiro.
        Encontravam-se divididos em diversos grupos étnicos lingüísticos: tupi-guaranis (região do litoral), macro-jê ou tapuias (região do planalto central), aruaques (Amazônia) e caraíbas (Amazônia).         Para podermos saber a ciência dos mestres na Jurema Sagrada catimbó, temos a obrigação de saber a historia do brasil.         A princesa encantada na flor da jurema preta, Maria Luziara, e umas das mestras mais amadas dentro do catimbó. 
  Lírios da mestra.   
          A princesa encantada na flor jurema preta Maria Luziara da Conceição    Era filha do mestre João Grande, que veio junto com a família real, nasceu na Bahia. Ela nasceu na Bahia, em 1808.         Ai a confusão em seus pontos que fala que ela era princesa do mestre João, só que ele era o seu pai mestre João Grande, ele veio para o Brasil junto com a família real, que trouxe muita gente para trabalhar na corte e a promessa de terras novas para plantação, assim famílias inteiras se mudaram para o brasil.         A colonização no Brasil deixou fortes marcas na demografia, cultura e economia do país. Em linhas gerais, considera-se que as pessoas que entraram no Brasil até 1822, ano da independência, foram colonizadores.         Agora veja bem quando foi mesmo que a família real foi se embora? (a transferência da corte portuguesa para o Brasil foi o episódio da história de Portugal e da história do Brasil em que a família real portuguesa e a sua corte (inicialmente 15 mil pessoas) se radicaram no Brasil, entre 1808 e 1820.) tem parte da cantiga de Maria Luziara que fala assim: 


 Amarelo a Flor da Jurema é Luziara
… Ganhou um colar de ouro foi um casado quem lhe deu,
          A partir de então, as famílias que entraram na nação independente foram consideradas imigrantes, mais porem o Rei dom João vi se apaixonou por ela (Maria Luziara) que ainda era uma menina moça, e lhe deu muitas jóias e quando ele voltou para Portugal ela foi obrigada a ir para o recife e  foi morar no Bairro do Espinheiro, mais as suas jóias perdeu no caminho para o Pernambuco por volta de 1821.tem parte da cantiga de Maria Luziara que fala assim:
 “…na passagem do riacho Luziara perdeu.
perdeu, perdeu a sorte que o que o macho lhe deu…”
         A mestra Luziara tinha um grande mistério com ela, pois todos os homens que a olhavam se apaixonavam pela sua educação, beleza e gentileza, ela teve educação européia.         Chegando ao recife no cais do Apolo em suas redondezas era um local de prostituição, e na época mulher separada, ou que não fosse casada eram obrigadas a se prostituir daí Maria Luziara mocinha, conhece a Rua da Guia.         E se prostitui causando grandes transtornos e brigas no bordel, pois era muito bela e todos os homens a cobiçavam entre eles alguns hoje mestres da Jurema sagrada, mestre Manoel Quebra Pedra, mestre Zé da Encruzilhada, e foi a mulher da paixão do nosso amado mestre Rei do catimbó Preto Zé pelintra. que nasceu na vila do cabo de são Agostinho – PE.         Maria Luziara foi morar no bairro do espinheiro, como já disse, mas Maria Luziara saia do bairro onde morava e ia para a boemia no cais do   Apolo, e umas das mestras que andaram pela rua da guia, tal como a sua cantiga diz: 
“….o Luziara na zona do espinheiro,as mulheres mata de flechas eOs homens mata de cheiro…..”  


 Campos Verdes Cidade Bonita, La vem Luziara de Laço de Fita
         Certa ocasião teve uma grande briga pelo seu amor, muitos homens brigaram e a policia a prendeu, mais um homem que morava na rua da amargura por nome José de Aguiar vulgo Zé Pelintra, se apresentou na policia como um advogado a tirou, e o mestre Manoel Quebra Pedra pegou as suas economias e comprou um pedaço de terra na serra da Borborema onde ela passou a criar gado. ela canta assim:
“oi luziara mais que loucuradeixaste o seu homem na rua da amargura,na amargura eu não deixei o meu homemeu deixei foi os falsos amigos que falava em meu nome”  
         Maria Luziara apesar de gostar dos segredos das cartas, os feitiços de amor, ela foi consagrada para uma cabocla que quem ouvir alguns lírios antigos dela e louvado que a princesa (o nome da cabocla que e uma princesa, que quando Luziara era viva a dona de suas correntes era uma princesa na jurema), entra na serra da Borborema.         Tem um encantamento que e feito para acordar a ciência desta mestra que ser faz no alto da serra e invoca primeiro a cabocla para quem ela foi consagrada.         Mas se for feito de forma errada todos nos Juremeiros ou não sabemos que índio não gosta do homem branco. daí essa cabocla se retira e não acorda a ciência da mestra nas correntes do novo Juremeiros. (a) e prejudica o médium e o padrinho de jurema para o resto de sua vida e o castigo por a mão em uma ciência fina e melhor não fazer se não souber.         Mostra que foi neste período que ela se foi para rua da guia, e como tem uma cantiga que o mestre Manoel Quebra Pedra lhe deu um campos verde na serra da Borborema e ela morreu mais velha mais tinha uns gados e não se prostituta mais é foi neste período a morte do velho preto Zé Pelintra que o velho se apaixonou por ela mais.         A mestra do amor, que adora margaridas, gira sol, doces tudo que e belo, suas oferendas gosta que seja em riachos de água cristalina ao lado de campinas. 
“campos verdes cidade bonita lá vem Luziara com laços e fitas”
          Segundo os antigos quando as águas batiam forte nas pedras na praia de Tambaba na Paraíba e que um Juremeiros tinha morrido e a jurema o recolheu.        O mestre que era recolhido logo estava de volta.         Só que agente se esquece de uma coisa. os índios os seus Pajés eles faz assim um guerreiro morre e um período ele o invoca e consagra em outro e aquele passa a manifesta aquele amigo da aldeia que era um bom guerreiro e consagrado em tronco.         Como o mestre preto Zé Pelintra foi consagrado para o seu caboclo.         Só que ninguém dos seus irmãos Juremeiros não gostava dele quando era vivo, pois falava que ele estragava a religião, pois só queria saber de farra e bebida mais foi assim que o seu Zé pelintra foi pegando cabeça e se consagrando nelas e manifestava e saia para a rua como se fosse vivo e o médium deixava de existir para dar a sua vida para os mestres.         Hoje mesmo todo médium que tem o mestre Zé pelintra nas correntes tem o orgulho de usar e fazer as coisas que o mestre gostava mais na verdade e a energia do mestre.         Temos que observar que quando o mestre zé pelintra e consagrado na jurema sagrada ele e acordado e puxado a ciência do mestre e daí ele revela que o seu nome de batismo é José Gomes, José de Santana, José Francisco.. eita são muitos mesmo.E na umbanda vem como Zé Pelintra. 


 Maria Luziara


 Mestre Zé Malandro – Boemio do Bairro Encruzilhada Recife PE
         Entretanto o médium que não era consagrado na jurema sagrada catimbó, era médium de umbanda e manifestava com o mestre Zé Pelintra, apos a sua morte veio como o exu malandro ou uma linha de malandro da umbanda que são espíritos de médiuns ou pessoas que tinha afinidades com Os mestres. Mais não são mestre de jurema e não manifesta como mestre, como exemplo o malandro, o José Pelintra da lapa, do morro, do arco da lapa etc….. o mestre Zé malandro morava no bairro da encruzilhada, em recife era boêmio e namorava com a mestra navalhada, todo que ela canta assim, que morava em casa amarela mais a sua perdição era na encruzilhada.
No entanto, tudo e bonito desde que seja feito corretamente, essa historia de linha do catimbó não tem, a jurema sagrada e a jurema sagrada e a umbanda e a umbanda todos tem os seus brilhos querem ser Juremeiros procure um juremeiro consagrado e peça para ser batizado e receber o tombo da jurema. 


 Princesa Luziara
  Amarelo, amarelo a flor da jurema e Luziara ( bi)Menino me diz quem ela é a flor da jurema e Luziara. 
_______________“Aviso de Confidencialidade”
  Os texto contidos nesse site e ou alguma mensagem e seus anexos são de uso exclusivo de pessoas e entidades autorizadas por juremeiro neto e podem conter informações confidenciais e/ou privilegiadas da cidade do tronco da jurema sagrada, príncipe rio verde.
é proibido revelar, alterar, copiar, ou publicar em outros blogs, divulgar ou se beneficiar, direta ou indiretamente, destas informações sem a autorização de seus autores e ou do juremeiro neto.
se você recebeu algum texto meu por e-mail ou viu em algum site, por favor, informe a pessoa quem copiou que faça as devidas referencia das do texto remetente e apague a mensagem imediatamente.
eu, juremeiro neto se reserva o direito de pleitear ressarcimento pelos prejuízos decorrentes do uso indevido das informações e de requerer a aplicação das penalidades cabíveis.
eu juremeiro neto, se responsabiliza somente que e de sua autoria o conteúdo do texto contidos nesse site, sendo esta responsabilidade exclusiva de seu autor, portando só se for sua autoria, quando as informações forem de outros autores será citado o site e o nome de origem.
a informação transmitida neste texto destina-se estritamente à(s) pessoa(s) que queira se informar com as referida(s) e contém informação confidencial, legalmente protegida, para conhecimento exclusivo do(s) destinatário(s) que são os espiritas em modo geral e estudantes.
a leitura, exame, retransmissão, divulgação, distribuição, cópia ou outro uso desta comunicação, ou ainda a tomada de qualquer ação baseada nesta informação, por pessoas ou entidades que não sejam autorizados por mim, constitui obtenção de dados por meio ilícito e configura ofensa ao art.5º, inciso xii, da constituição federal.
Sarava o reino das águas claras do príncipe rio verdeSalve a jurema sagrada
Sarava tupã,
Oke, oke! Caboclo,
Saravá os senhores mestres,
Salve a senhoras mestras,
a sua benção a todos os encantados da jurema sagrada,
a benção de todos os meus irmãos Juremeiros
a benção aos meus padrinhos espirituais,
“cidade do tronco da jurema sagrada príncipe rio verde “.


PONTOS DAS MESTRAS DA JUREMA

MESTRA MARIA LUZIARIA

quando trem da serra
quando vem chegando
la vem maria luziaria
que vem trabalhando

o trem apitou na linha(bis)
mas lá vai Luziaria pra rua da guia(bis)
o trem apitou é hora(bis)
mas lá vai Luziaria pra rua da aurora.

estava sentada na pedra
quando o homem da encruza
te chamou
vem ca luziara vem ca
vem ca luziara ja vou
aiooooooooooo
maria luziara chegou.

"Oh Luziara
Mas que loucura
Deixaste o homem
na rua da amargura

Na amargura
eu não deixei o homem
eu deixes os inimigos
que falavam do meu nome..."

"Onde tu vais Luziara?
Tô indo para o meu sobrado
eu vou levar taça de vinho
é para um homem casado

Oh bebi, bebi Luziara
Bebi, bebi desse vinho?
Mas o vinho que tu me deste
estava envenenado

Ele morreu Luziara
Ele morreu e me deixou
Mas ele não ficou comigo
e com a outra não ficou..."
"Que campos tão verdes
O meu gado todo espalhado
Estou na mesa sou da jurema
Estou vaquejando o gado

Que campos tão verdes
Quebra Pedra me deu
Estou na mesa sou da jurema
Luziara na paz de Deus

Valei-me meu Deus! Valei-me!
Valei-me na minha dor
Estou na mesa sou da jurema
Sou a mestra do amor..."

MESTRA RITA DO BAGAÇO

O meu Gongá está em festa
ai meu Deus o que será?
É Rita do bagaço
que chegou do juremá
No jardim das oliveira
seu tenho meus pontos afirmado
seu já saudei as encruzas
eu vou saudar o meu reinado

rita do bagaço:
ela era da rua do pina
sei tambem que morreu esbagaçada mas não é maria bagaçeira.

Ô Rita,ô Rita,Salve Rita lá do Pina
Ô Rita,ô Rita,Salve Rita lá do Pina

Rita do Bagaço só trabalha com Severina
Rita do Bagaço só trabalha com Severina

Ela Rita do Bagaço que deus ordenou
Ela Rita do Bagaço que deus ordenou

Ela é Rita do Bagaço que a jurema mandou
Ela é Rita do Bagaço que a jurema mandou

De sete telhas pra cima
quem manda é nosso senhor
De sete telhas pra baixo
quem manda é Rita do Bagaço

Tá no campo
tá no mato
tá no homem
ela é uma mulé (2x)

Mais ela é
a Rita do Bagaço
Falada Mulé (2x)


MESTRA JÙLIA GALEGA

Foi um dia no cais
uma moça bonita
ela bebia demais!

Navio apitou
Marujada corria!
Lá no cais do porto
Júlia Galega sorria!

"Foi num cabaré
onde ela se passou
seus cabelos dourados
na jurema ela deixou

Ela é Júlia Galega
da ponta do Sul
tira o nêgo de lambada
tira o couro e come cru!"

"Oh luar, oh luar!
Oh luar!
Lua de prata que clareia!
Oh luar!
Lua de prata que clareia!
Júlia Galega onde passar!

Ela é mulher disfarçada!
Oh luar!
Ela é mulher de cabaré!
Oh luar!
É defensora dos homens!
Oh luar!
E protetora da mulher!"

Estava na beira do cais
Quando navio apitou
Era um marinheiro
Me deu um abraço
E minha boca beijou

Coraje meus Marinheiros
Coraje para trabalhar
O meu navio ta no porto,ai meu Deus
pra que mandou me chamar

As águas são cristalinas
as pedras são de cristais
brincando com as tartarugas,ai meu Deus
e com os peixinhos do mar

Marinheiro olha a onda
não vá se descuidar.2x
Moça bonita la no mar não tomba
tomba marinheiro nas ondas do mar



Tambô,Tambôo
La vai mestra Julia indo embora Tamboo(2x).


Quando o navio apitou no cais
7 marinheiros deceram
Cada um lhe trouxe uma rosa
Julia galega solte seu cabelos(2x)

MESTRA MARIA DO BAGAÇO

Sua aliança de ouro
foi seu amor quem lhe deu
tava sentada na areia
sua alinça perdeu

sua vida foi de sorte
e de alegria também
inveja contigo não pode
ninguém lhe toma seu bem
não quer amor de solteiro
que faz carinho a mulher
só quer amor de casado
é pra fazer raiva a mulher,

ela é Maria do Bagaço é do Bagaço é
ela é Maria do Bagaço é do Bagaço é

quando o trêm na serra vem tocando
ela é maria do Bagaço que vem trabalhando
ela é Maria do bagaço
é do bagaçado é do bagaçado e vai deixar esbagaçado...

Ela é a luz que ilumina esse caminho
ela é a luz que ilumina esse gongá
ela é a Mestra Meria do Bagaço a protetora dos homens casados (bis)
E para os homens casados um conselho ela vai dar
que ame sua esposa e zele o seu lar(bis)

Vem ver seu moço, vem ver quem sou eu,
Eu sou Maria do Bargaço, que por amor um dia morreu.

Eu ja amei a todos, não amo mais nenhum,
Foi por sofrer bastante, por esse homem que um dia me matei.

E la no seu engenho
eu plantei cana de fita
eu sou Maria do Bagaço
Do alto da bela vista.

Eu sou Maria do Bagaço
Do alto da bela vista.

A moenda do Dr. Inácio corta cana em dois pedaços.
A dona da moenda é: É a Maria do Bargaço

no alto da bela vista meu canário cantou
chegou maria do bagaço na asa do beija flo



MESTRA MARIA BAGACEIRA

Acorda,acorda
ela é maria bagaceira
ela não tem pai nem mãe
menina de doze anos
ela não tem pai nem mãe
menina de doze anos
vive no mundo rolando

Eu sou Maria Bagaçeira
me Bagaço toda
me bagaço toda
me bagaço toda
Eu sou Maria Bagaçeira
atrás dos marchos
me bagaço toda
me bagaço toda
me bagaço toda

a minha vida era
anda de bar em bar
um macho aqui
macho ali
outra acular
so fetiçeira
so rameira
so puteira
eu sou maria bagaceira
vim aqui pra trabalhar
sou feticeira
so rameira
so puteira
sou maria bagaceira
vim aqui pra trabalhar
eu sou maria bagaceira
vim aqui pra trabalhar

MESTRA RITINHA

Quando Deus andou no mundo
uma luz lhe acompanhou
e eu não sabia que era ela
a dona de meu amor

Ela foi passada com quinze anos
dentro da rua da Guía
eu vou lhe dizer seu nome
ela se chama Mestra Ritinha

Ela foi para sua mãe
uma filha querida e adorada
Mas por não ouvir os seus conselhos
levou sete pexeiradas

As amigas lhe chamavam
Pro caminho malícia
e no dia de seu enterro
só quem foi, foi a polícia

Mais quando vinha o cortejo
com aquele negro caixão
as despeitadas diziam
"descansei o meu coração!"

O dia do seu enterro
foi um dia de alegria
todos os homem choravam
todas mulheres sorriam

A Jurema quando nasce
a ciência ela já traz
eu só peço as filhas dela
que obedeçam aos seus pais

Me sustente o ponto e não deixa cair
que Ritinha chegou mas não é daqui!

Ritinha,Cadê o teu colar de ouro?
está no pé de Exú Caveira
Ritinha, já mandou buscar
E cadê o seu anel de pérola
mas cadê o seu anelão
o que Ritinha ganhou de um macho
na zona de Ribeirão.

A mestra Ritinha tem um bole-bole
a mestra Ritinha tem um bole-bole
Tem a cintura fina e as cadeiras moles.

São mourão que não bambeia
São mourão que não bambeia
as filhas de Ritinha são mourão que não bambeia!

ô ritinha onde estais
que não ouve o meu chamado(bis)

Senhora mestra do outro mundo
do outro mundo e desse também(2x)
eu tô chamando a mestra ritinha
nas horas de deus amém(2x)


Todo coqueiro abalava
todo coqueiro tremia
quando ritinha chegava
pra dentro da rua da guia

MESTRA PAULINA


Lá no céu tem uma estrêla que alumeia
que alumeia, que ilumina o mar
que alumeia, que clareia o oceano
que clareia o oceano, e toda a cidade dos ciganos.

Oh! Joana D'arc
oh! Virgem soberana.
Dá-lhe forças e mais poder
a Paulina dos ciganos.

Eu vÔ me embora prá zona,
pro cabaré de paulina.
Atrás do perfume dela do
cheiro daquela menina....

Ô luar o luar (bis)
Ô luar q clarea (ô luar)
Que clarea a paulina
no lugar q ela passeia
Mas a paulina é mulher(ô luiar)
Mas é mulher de cabaré(ô luar)
É protetora dos homens e defensoras das mulheres
Mas quem tiver raiva dela (ô luar)
Mas que ñ possa se vingar (ô luar)
Que pode a corda no pescoço
E chame a paulina pra puxar.

Eu plantei rosas e colhi espinhos
Mas como é triste viver sozinha
Eu plantei saudades e colhi paixão
Eu te dei amor e só recebi ingratidão.


È ela q deita tarde
È ela q acorda cedo
È ela paulina falada
de lingua suja ela não tem medo.

Quem nunca viu venha vê
um botão de rosa girar
um botão de rosa ela è
mestra paulina do cabarè

Foram Sete homens para Balançar Paulina
Foram sete homens pra Paulina balançar

Paulina é mulher catimbozeira
Já bateu tanta macumba
Jogou no pé de palmeira

Paulina dá, Paulina toma
Paulina é mulher
é mulher da Zona!!!!

No lugar onde mora
sete machos se enforcou
Todos sete se enforcaram
por causa do seu amor

É da rede rasgada, é da rede rasgada..."

"Ai, ai, ai
Paulina chegou agora
Ela vem de sua cidade
TOda enfeitada de jóias!"

"Todo coqueiro abalava
todo coqueiro tremia
quando Paulina passava
dentro da rua da guia..."

"No rio de Jaboatão
Onde Paulina se banhava
os homens que ali passavam faziam
Tum, tum, tum
E faziam
Tum, tum, tum..."

tava sentada na mesa da jurema
tava sentada balançando o maracá
e foi nessa hora q abalei jurema preta
mestra paulina de um tombo e venha cá

paulina ja vai
tristonha porque vai só
paulina ja vai
tristonha porque vai só
aonde é sua morada
é na zona de maceio

minha almofada de renda
foi feita na encruzilhada
eu me chamo paulinha
mulher da rede rasgada.

"PALMEIRA VERDE
PALMEIRA MINHA
ELA É PAULINA
E AQUI ELA É RAINHA"

Que noite tao linda...
Essa farra de amor!
Ela é mestra paulina
bebendo com seus machos
relembrando os seus amor

PAULINA RAINHA DIVINA,RAINHA ENCANTADA,
FEZ DO CRUZEIRO A SEGURAÇA, TEM SUA VIDA MARCADA;
CAMINHOU EM TAPETES DE FLORES,
MAIS Ñ SE ENCANTOU,
DEIXOU SEUS SÚLDITOS CHORANDO, FOI MORAR NO MUNDO DE PERDIÇÃO...
ELA É RAINHA, ELA É MULHER,
NO MEIO DA MACUMBA, ELA FAZ O Q BEM QUER,
ELA É RAINHA, ELA É MULHER,
JÁ CHEGOU MESTRA PAULINA PARA QUEM TEM FÉ.

uma rosa no jardim apareceu
apareceu no romper do aurora
a proteção de paulina não tem fim
adeus meu povo ela vai embora

Coração ferido
coração sofrido
coração sem amor
Coração mata a gente
coração é quem sente a tristeza e a dor
Eu vou pedir pra ela, vou pedir pra ela
pra ela me ajudar
Vou te dar muita cerveja, vou te dar rosa vermelha
e cigarro pra fumar

O mundo dá muitas voltas
e um dia a gente vai ser encontrar
Hoje, você ri de mim...
E amanhã é você que vai chorar!"

As águas que caem do céu, é chuva...
As águas que caem dos olhos, são lágrimas...
Não chore não, viu? Não vá chorar
nesse mundo ou no outro
você vai me pagar."

"Eu não quero mais amar
Eu não amo a mais ninguém
quem tem amor tem ciúme
Quem tem ciúme quer bem."

Meu caminho é verde
Amarela é a minha estrada
sou eu a mestra paulina
e não tenho medo de nada

Um comentário: